Infecções Vaginais

Infecções Vaginais

Ginecologia

Ao contrário do que muitas mulheres imaginam, a vagina não é seca. Frequentemente, expele muco e secreções, sendo esses componentes normais e resultantes do funcionamento desse órgão. Trata-se de secreção vaginal fisiológica. No entanto, quando o corrimento apresenta coloração diferente, sendo acompanhado de mau cheiro ou coceira na vagina, dor ou ardor na região vulvar, é provável que haja um processo inflamatório ou infeccioso denominado vulvite e vaginite (inflamações da vulva e vagina respectivamente) ou vulvovaginites.

As três principais causas de corrimento em mulheres são (95% dos casos):

•Candidíase Vulvovaginal

•Vaginose Bacteriana

•Tricomoníase

CANDIDÍASE VULVOVAGINAL

O corrimento branco, espesso, que se assemelha a “leite talhado”, acompanhado de coceira e queimação na vulva e vagina, provavelmente, é causado por fungos, sendo a infecção chamada de candidíase.

VAGINOSE BACTERIANA

Na Vaginose Bacteriana, a infecção resulta de um desiquilíbrio da flora vaginal. Há corrimento cinza com cheiro de “peixe podre”, que piora depois do ato sexual e da menstruação.

TRICOMONÍASE

A Tricomoníase é uma infecção causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis e apresenta-se com um corrimento amarelo-esverdeado, de odor ruim, com dor ao urinar, irritação da vulva e sangramento/dor durante o coito.

A fim de identificar o agente causador do corrimento, o ginecologista poderá solicitar alguns exames. No entanto, muitas vezes é difícil realizar o diagnóstico correto, visto que os testes podem não estar disponíveis no momento ou demorar a serem realizados. Esses sintomas podem interferir na vida da mulher. Assim, deve-se tratar a mulher baseando-se nos sintomas.

Consulte um ginecologista pelo menos uma vez ao ano. A consulta é um fator essencial para manter a saúde.

-DR. RICARDO CESAR MAZETTO (CRM/PR 24044-RQE 21088/18765)