Avaliação psicológica

Avaliação psicológica

Psicologia

• Avaliação das funções cognitivas (crianças/adolescentes/adultos/idosos). Uso de instrumentos (testes psicométricos) específicos.

• Avaliação da personalidade.

A avaliação psicológica é um procedimento que visa avaliar os diversos processos psicológicos que compõe o indivíduo, sendo o psicólogo o único profissional. Esta avaliação se dá através de instrumentos previamente validados para a determinada função, bem como também associado à um acompanhamento psicológico. A avaliação e descrição da realidade psicológica de alguém fornecem informações importantes para a elaboração de um diagnóstico juntamente com os demais dados coletados. Também auxiliam na compreensão do problema estudado, facilitando a tomada de decisões em relação aos processos terapêuticos a serem adotados e encaminhamentos necessários.

Já a avaliação cognitiva, tem a sua história ligada a necessidades sociais de entendimento do comportamento humano, e a preocupações mais práticas, por exemplo, a identificação das necessidades das crianças com baixo rendimento escolar, a averiguação de aptidões de jovens objetivando uma orientação vocacional, a seleção de profissionais a exigências de cargos, e situações clínicas e jurídicas, onde e necessário avaliar o grau de consciência e responsabilidade do indivíduo (Almeida, 1994). Assim, a cognição refere-se aos mecanismos mentais que organizam a informação sensorial, interpretando, classificando e organizando estas.

O desenvolvimento de uma criança pode e deve ser medido e acompanhado normalmente como uma das estratégias de prevenção de saúde, tanto na infância quanto

na adolescência. Podemos verificá-lo em vários eixos: motor, linguagem, social, afetivo, adaptativo e também cognitivo. A divergência entre eles ou atrasos observados em um ou mais destes eixos, devem chamar a atenção e direcionar a criança para medidas de intervenção precoce. Tais anormalidades estão associadas ao risco elevado da criança evoluir para transtornos psiquiátricos, transtornos de desenvolvimento e problemas de aprendizagem infantil, podendo desaguar futuramente em contextos que podem desestabilizar relações familiares, reduzir engajamento escolar, expor a criança a riscos sociais e fracassos individuais nos mais diversos momentos de sua vida.

Assim, é muito importante que se propicie à criança a devida oportunidade de desenvolver todos os requisitos importantes para sua cognição, prevenindo fatores médicos e ambientais que venham a alterar a estrutura ou o funcionamento cerebral.

Com o avanço da idade associasse a um declínio no desempenho cognitivo. As alterações na cognição, quando acompanhadas por outros fatores, podem levar ao surgimento de doenças neurodegenerativas, como a demência de Alzheimer. Nesse sentido, a avaliação cognitiva constitui um recurso estratégico para a compreensão e seguimento do perfil cognitivo de adultos e idosos. Os testes cognitivos são instrumentos que fornecem dados relativos ao perfil das alterações cognitivas e podem ajudar no diagnóstico precoce de processos demenciais.

Procure um profissional psicólogo com alguma formação e experiência na área e tire suas dúvidas sobre o assunto, ele irá lhe indicar o melhor caminho.

*Daiany Morais Lima | CRP12/04446